Dia Nacional do Corretor de Imóveis é comemorado em todo o Brasil no dia 27 de agosto

Os corretores de imóveis celebraram em 27 de agosto de 2013, os 51 anos de regulamentação da profissão no Brasil. De acordo com o Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), no Brasil existem 280 mil pessoas físicas registradas e outras 40 mil pessoas jurídicas, totalizando 320 mil registros no setor. Mas o mercado que hoje pode ser considerado em amplo crescimento devido às demandas do ramo, passou por amargos 41 anos de luta até a definitiva regulamentação.

Foi em 26 de setembro de 1951 que Ulysses Guimarães apresentou à Câmara dos Deputados o Projeto Lei nº 1.185. No dia seguinte o projeto já estava nas mãos das comissões de Constituição e Justiça, de Legislação Social e de Finanças, sendo publicado no Diário Oficial. Em seu discurso de apresentação, o parlamentar mostrou a preocupação com os direitos da categoria.

“Os corretores não podem pretender apenas direito a ter, exclusivamente, o pagamento das comissões, senão também e, sobretudo, responsabilidades, assim como tantas outras profissões já regulamentadas. Daí a necessidade urgente de regulamentação da profissão, delimitando a capacidade dos agentes, os círculos das operações, a forma e modo de execução do encargo, garantias, deveres e responsabilidades do intermediário”, discursou à época Ulysses Guimarães.

Desde o surgimento dos primeiros Corretores, o perfil dos profissionais mudou bastante. Com a difusão da informática e o aumento do nível de exigência por parte dos clientes, passou a ser exigida uma nova postura dos profissionais. Atualmente, já existem cursos superiores para corretores, porém, a realização deles ainda não é obrigatória por lei. Esta é a principal bandeira das lutas dos conselhos e entidades que representam os corretores de imóveis.

Para o presidente do Sistema Cofeci-Creci, João Teodoro da Silva, o futuro para profissão é positivo. "O Brasil é um país em construção onde a participação percentual da construção civil no PIB é uma das mais elevadas do mundo, com média de 18% do Produto Interno Bruto do país. Isso significa trabalho para os corretores de imóveis por muitos anos à frente. Todo problema econômico, seja geral ou setorizado pode interferir no exercício da profissão de corretor de imóveis porque a propriedade imobiliária interage necessariamente com todos os segmentos econômicos. O bom corretor tem de saber como contornar esses problemas e buscar a reciclagem de conhecimentos".

Segundo o presidente do Sindicato da Habitação do Distrito Federal (Secovi-DF), Carlos Hiram Bentes David, o profissional também tem um papel importante na intermediação do sonho que todo brasileiro possui, que é a casa própria. “Qualquer homenagem é pouca para este profissional que trabalha arduamente e vem se destacando a cada dia como um dos principais agentes da cadeia produtiva do país”, comemora.

Um pouco sobre o Corretor de imóveis.
O corretor de imóveis, também conhecido como corretor imobiliário, é a pessoa que intermedeia, durante a transação de um imóvel (urbano ou rural), a relação comercial entre o vendedor e o cliente comprador. Cabe, portanto, ao corretor apresentar ao(s) comprador(es) o imóvel que será negociado, disponibilizando as informações necessárias para que a venda seja efetuada.

Para seguir esta carreira legalmente é preciso que o corretor esteja credenciado junto ao CRECI (Conselho Regional de Corretores de Imóveis). O corretor de imóveis pode ser bacharel em Ciências Imobiliárias, curso que tem duração de quatro anos. Pode também ter o curso de Gestão Imobiliária (com duração de dois anos) ou pode especializar-se como Técnico em Transações Imobiliárias, cuja duração é de apenas um ano. Outra opção para exercer esta profissão é fazer o Exame de Proficiência, fato que lhe permite não somente ser um corretor, como também possuir sua própria administradora de imóveis (imobiliária).

Dentre as características necessárias para ser um corretor podemos citar a aptidão e o gosto por vendas. O trabalho deste profissional fica muito mais fácil se ele possuir carisma, bom humor, raciocínio espacial aguçado, paciência e aptidão para relacionar-se com o público, dedicação, argumentação e capacidade de convencimento, boa aparência e manter-se bem informado.

As principais atividades de um corretor de imóveis são a organização da compra, locação, permuta, venda e incorporação de imóveis e a reunião dos documentos e papéis que serão usados na negociação; apresentação de imóveis para a visitação do público, bem como do projeto desenvolvido e dos arredores do imóvel; a intermediação da negociação e a verificação da correta construção do imóvel.

O corretor pode trabalhar em empresas imobiliárias, construtoras, cartórios de registros de imóveis, leilões (empresas judiciárias), consórcios imobiliários, empresas de loteamento e planejamento imobiliário, etc.

Ao contrário de outras profissões, o salário do corretor de imóveis não é fixo, visto que é baseado em honorários. Isto equivale a dizer que o salário do corretor varia de acordo com a numero de vendas ou locações feitas mensalmente.

Fonte desconhecida